O que fazer se você tem alergia a tintura de sobrancelhas?

Nos dias de hoje, infelizmente, a gente se depara cada vez mais com várias reações alérgicas. Isso está diretamente relacionado com a situação ecológica. O sistema imunológico simplesmente reage às mais diversas substâncias que nos rodeiam. E, como é óbvio, produtos cosméticos não são exceção. Nesse artigo vamos falar sobre que fazer, caso você apresentar alergia à tintura de sobrancelhas.

Sintômas de Alergia

O próprio processo de tintura de sobrancelhas não provoca consequências negativas, se a tinta for escolhida de modo correto. Existem, porém, exceções, entre elas a intolerância. Vejamos, por exemplo, tinta para o cabelo. Com certeza sabe de situações, que aconteceram com seus amigos ou colegas, ou até consigo mesmo, quando no couro cabeludo, seja depois de uma descoloração, ou depois de uma tintura com cor escura, aparece, inesperadamente uma reação alérgica.

Mesmo depois de uma tintura frequente, quando nada fazia prever esse contratempo, aparecem coceira e ardência no couro cabeludo, acompanhados de outros sintomas de alergia, como bolhas (queimadura química). Mais tarde, surgem feridas no mesmo local onde estavam antes as bolhas. Algumas pessoas até, por vezes, sofrem de inchaço no rosto. Tudo isso devido ao efeito de acumulação, do qual falamos mais adiante.

«Mas como é possível, se o produtor afirma que o produto é hipoalergénico?» – pergunta você. Sim, de fato, os produtos são realmente testados dermatologicamente em voluntários (se considerarmos as tintas de maior qualidade, o que não é nada barato). Podem, efetivamente, ser utilizados ingredientes naturais no fabrico. Por isso, para começar, é necessário escolher marcas que estão no mercado há mais de um ano e são de considerável renome.

Agora, transponha toda a informação anterior para a tintura de sobrancelhas.


Naturalmente, para a tintura de sobrancelhas não é adequada nem mesmo a tinta para couro cabeludo sensível, uma vez que o couro cabeludo difere muito da zona sensível à volta dos olhos.
Os componentes presentes numa tinta de cabelo são muito mais agressivos, e podem causar coceira e irritação, se utilizada nas sobrancelhas. Além disso, a tinta pode influenciar a dureza dos pelos nas sobrancelhas, e provocar a sua queda.

Antes do próprio processo de tintura de sobrancelhas com tinta, é preciso entender quais as causas e consequências da alergia e se preparar para o caso de esta situação acontecer com você.

A inflamação do couro cabeludo pode resultar do fato de respirar os gases tóxicos libertados durante a tintura ou estar em contato direto com a substância. Alguns dos componentes presentes na tinta são considerados alérgicos pelo organismo, obrigando-o a combatê-los. Todavia, a principal causa de alergias no couro cabeludo continua sendo a intolerância pessoal a certas substâncias químicas. Essa alergia se torna visível após um período máximo de 24 horas.

Principais sintômas da alergia:

  • Coceira intensa e ardência nos locais onde foi feita a tintura
  • Vermelhidão em volta dos olhos e na pele das sobrancelhas
  • Aparecimento de bolhas
  • Lacrimação dolosa e sensação incómoda nos olhos
  •  Vermelhidão da membrana mucosa do olho
  • Aparecimento de ranho ou espirros frequentes
  • Náuseas
  • Pior cenário – aparecimento de asma ou Angioedema

Os primeiros indicadores de alergia que surgem diferem de pessoa para pessoa. Você pode apresentar um rosto inchado, mas outra pessoa pode apenas ter uma leve vermelhidão, uma vez que tudo depende do organismo de cada um. Porém, se tem esses sintômas, mesmo que pouco significativos ou dolorosos, é preciso ficar logo alerta e tomar medidas que visem o tratamento da alergia.

Causas do aparecimento de alergias na pele

Primeiro, é preciso ver e analisar os possíveis ingredientes na composição da tinta de sobrancelhas que podem causar a alergia:

  • Isatina – substância química que torna a cor do cabelo mais intensa.

  • Persulfatos – componentes que removem as moléculas naturais da cor, tornando o cabelinho vazio e transparente (descolorando-o). Depois da sua atuação, o pigmento escolhido tinge o cabelo de modo mais uniforme. Podem provocar doenças de pele e das vias respiratórias.
  • Para-fenilenodiamina (PPD) – Principal função: “guardar” a cor na cutícula do cabelo. Por um lado, os PPD são utilizados na produção de pneus e outros produtos que possuem caraterísticas como a elevada resistência e elasticidade. Por outro, também é um colorante para pele e peles.

    Muito tóxico e perigoso, este pertence ao grupo dos componentes alergénicos mais intensos. Se surgir uma alergia por causa desta substância, essa ficará consigo para o resto da vida. É muito prejudicial para os tecidos do sistema urinário. O seu efeito tóxico pode também ser catalisador de cancer, influenciar negativamente o funcionamento do sistema nervoso e do sistema imunológico do organismo. É proibido em países como: Alemanhã, França e Suécia.
  • Amoníaco – abre a cutícula do cabelo. Provoca graves doenças da pele, obstrução das vias respiratórias da pessoa.
    É importante perceber que, quando a concentração de amoníaco presente num colorante é baixa (até 2-3%), significa que a concentração de outros componentes prejudiciais aumenta.
  • EtanolaminaAnálogo do amoníaco em produtos sem amoníaco, é também uma substância química prejudicial. É facilmente camuflado por diferentes fragrâncias, o que não acontece com o amoníaco.

    Na verdade, na Europa, foi definido um limite de 6% máx. de amoníaco permitido nos produtos, enquanto que a quantidade de etanolamina, infelizmente, não é regulada de forma alguma.
  • Alcatrão de Carvão – Um dos principais componentes dos colorantes escuros. É utilizado para dotar a cor de contraste e intensidade. Esta substância foi testada em animais e todas as experiências foram prova de que essa substância pode provocar cancer.
  • Resorcina – Componente que desacelera a reação de oxidação. Graças a essa substância é possível lavar o excesso de tinta da pele. Provoca quebras hormonais, que levam ao excesso de peso e problemas com o sistema reprodutor do ser humano. Na Europa é proibido.
  • p-Phenylenediamine – Graças a esta substância, nós podemos usufruir de uma grande variedade de cores das tintas. Porém, após um uso bastante frequente de produtos colorantes com este ingrediente, pode acabar com uma inflamação da pele. Caso a concentração do ingrediente seja no máximo 1,3%, é perfeitamente seguro. Lamentavelmente, ninguém controla estes valores.
    Nos tons mais claros de colorante, por norma, existe uma concentração de 2%. Já os tons mais escuros contêm mais de 6% dessa substância.
  • Água oxigenada – Desde tempos muito remotos que essa substância se utiliza na descoloração do cabelo. Influencia negativamente o funcionamento dos sistemas digestivo, respiratório e nervoso do ser humano. É capaz de destruir, também, o ADN e provocar cancer.
  • Acetato de chumbo – utilizado nos tons mais escuros para um pigmento mais intenso. É perigoso para o cérebro e as células nervosas.
  • Hidantoína – cientistas japoneses chegaram à conclusão de que este anticético e conservante provoca problemas com o sistema imunológico.
  • Metanal – este conservante que evita o apodrecimento e o dano dos produtos, é muito perigoso para grávidas. Penetrando no fluxo sanguíneo da mulher grávida, as substâncias prejudiciais passam pelo feto e as consequências são as mais diversas. Também leva à destruição de células falha na reprodução.

Quando está presente algum dos componentes anteriores a possibilidade de aparecimento dos sintomas de alergia é bastante elevada.

Teste de sensibilidade

Você pode checar a reação da pele mesmo em casa. Esse teste é muito simples, basta colocar um pouco do colorante no pulso (o local mais sensível na pele da mão) e passado 10 minutos lavar. Se após 24 horas não aparecer uma erupção cutânea nem vermelhidão, pode muito bem tingir as sobrancelhas e pestanas com este produto.

O que fazer, então, em caso de reação alérgica?

Tudo o que você pode fazer, sem ajuda médica é não panicar. Ir ao médico e tomar um comprimido antialérgico.
Numa próxima situação de tintura de sobrancelhas, para diminuir o risco de repetição da alergia, é melhor se dirigir a um Alergologista para pedir um conselho profissional.

Tentar encontrar uma solução médica por si próprio pode ser muito perigoso, e a medicação pode apenas ser receitada de forma adequada por um especialista depois de fazer exames e testes, apenas neste caso e considerando as especificidades do seu corpo. Para mais, enquanto não tratar a alergia por completo, é melhor evitar processos de tintura. Nem conte com a mudança de produto.

Algumas informações sobre tintas

  • Nas tintas para sobrancelhas mais econômicas você pode encontrar sais prejudiciais.
  • Nas tintas profissionais para sobrancelhas e pestanas adicionam-se componentes adicionais como óleos e vitaminas, que suavizam o efeito agressivo sobre a pele.

A henna é um alérgeno?

Frequentemente ouvimos dizer que a henna é inofensiva e que estimula o crescimento dos pelos. Porém, a henna é também um alérgeno, tal como a tinta. Com henna é possível, facilmente, ganhar uma queimadura química nas sobrancelhas e pestanas, já que nas lojas muitas vezes não é vendido o produto natural, mas sim um substituto químico da henna. A diferença entre a natural e a artificial não é apenas o preço, mas também na sua preparação. Nem todos estão dispostos a perder tempo fervendo água, preparando a mistura do colorante natural. Para mais, não é certo que não vai ter uma reação alérgica tanto à henna natural, como à artificial. Portanto, antes de aplicar seja o que for à pele sensível em torno dos olhos, faça um teste. Não é nada difícil e irá salvar você de consequências indesejadas.

Ainda, se utiliza frequentemente henna do mesmo produtor ou marca, é preferível que faça questão de ter a certeza da segurança do produto. Para isso, se faz uma análise físico-química da henna num Laboratório. Este procedimento garante, não só a segurança do colorante, mas também é um argumento a favor do produtor, já que mostra que esse se preocupa com a saúde do consumidor.

Ссылка на основную публикацию